10 dicas para o pequeno empreendedor se apropriar melhor dos sistemas de gestão

Um sistema de gestão empresarial (ERP) é capaz de trazer muitos benefícios para a pequena empresa: otimização de processos, assertividade nas tomadas de decisão e redução de custos são apenas alguns deles. O fato é que todos esses benefícios podem ser mais bem aproveitados se o gestor tomar as medidas corretas.

Leia a seguir dez dicas de como o empreendedor pode se apropriar e tirar melhor proveito dos sistemas de gestão:

1 - Para aproveitar da melhor maneira aquilo que o ERP tem a oferecer para o negócio, o primeiro passo é conhecer quais são as reais necessidades de gestão da empresa. 

2 - É importante levantar os resultados gerais da empresa para conhecer quais são as maiores dificuldades e quais os pontos críticos para o negócio. Ao fazer isso, vai ficar mais fácil entender em que ponto os esforços devem estar mais concentrados e quais são os resultados esperados do ERP.

3 - Realizar um mapeamento de processos, buscando identificar os possíveis riscos e gargalos e a sugestão de melhorias, é fundamental para obter transparência nas informações e garantir a aderência em alto nível em relação aos seus processos.

4 - Com os processos bem definidos, o fornecedor do ERP obtém um melhor entendimento das atividades desempenhadas pelo cliente, o que resulta no melhor escopo de proposta e cenário para a implantação.

5 - Outro fator que não deve ser desconsiderado é o próprio uso do ERP. Isso significa que para tirar um bom proveito dos benefícios da solução, é preciso saber como utilizar a ferramenta corretamente. Quanto mais conhecimentos você tiver sobre as funcionalidades do ERP e sobre como utilizá-lo, mais assertivo será o seu uso e, portanto, melhores vão ser os resultados finais. 

6 - O desenvolvimento desse conhecimento exige um treinamento completo sobre a ferramenta, especialmente entre todos os usuários do ERP. Ao fazer isso, dá para usufruir de todas as funcionalidades da melhor maneira possível, levando a resultados mais satisfatórios e que trarão consequências positivas para o negócio.

7 - É preciso ter em mente que, antes de tudo, é necessário fazer algumas mudanças na cultura da organização. Toda a equipe terá uma grande influência no funcionamento do novo investimento para que este traga os resultados esperados. Portanto, é preciso investir tanto em equipamento quanto na sintonia e formação da equipe.

8 - Habitue sua equipe a cumprir corretamente os processos da empresa. Se sua empresa não segue um roteiro de informações, então é melhor começar a criar regras. Todo departamento precisa ter suas rotinas bem definidas, caso contrário o colaborador acaba fazendo o que acha importante e nem sempre é a melhor solução.

9 - O sistema de gestão empresarial é criado para facilitar o fluxo de informações para que o gestor possa tomar decisões com base em dados confiáveis. Para isso, esses requisitos precisam ser seguidos à risca.

10 - Tudo isso deve ser acompanhado por uma mudança cultural e pela adoção das melhores práticas do mercado, bem como da busca pelo conhecimento básico dos conceitos que são inerentes ao negócio de cada empresa.

Fábio Túlio Felippe

Fonte: administradores.com.br

Links Úteis







Agenda Tributária

  • 31/Janeiro/2019
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • COFINS/PIS-PASEP | Retenção na Fonte – Autopeças.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração mensal.
  • IRPJ/CSL | Imposto de Renda Pessoa Jurídica e da Contribuição Social sobre o Lucro | Apuração trimestral.
  • IRPJ | Imposto de Renda Pessoa Jurídica | Renda variável.
  • IRPJ/Simples Nacional | Ganho de Capital na alienação de Ativos.
  • IRPF | Imposto de Renda Pessoa Física.
  • REFIS/PAES | Programa de Recuperação Fiscal.
  • REFIS | Programa de Recuperação Fiscal.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro | Profut | Parcelamento de débitos junto à RFB e à PGFN.
  • Previdência Social (INSS) | Programa de Recuperação Previdenciária dos Empregadores Domésticos - Redom (Parcelamento de débitos em nome do empregado e do empregador domésticos junto à PGFN e à RFB).
  • DOI | Declaração de Operações Imobiliárias.
  • DME | Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie.
  • Contribuição Sindical (empregados).
  • Contribuição Sindical Patronal (empregador)
  • Operações com criptoativos
  • Requerimento do 13º salário
  • (INSS) GFIP da competência 13º
  • Comunicação negativa ao Coaf (atual UIF)
  • Comprovante Anual de Imposto de Renda Recolhido - Agências de Propaganda
  • Simples Nacional - Opção
  • Simples Nacional - Comunicação da exclusão obrigatória
saiba mais

Cotações e Índices

Moedas - 24/01/2020 17:29:48
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,184
  • 4,176
  • Paralelo
  • 4,130
  • 4,380
  • Turismo
  • 4,010
  • 4,340
  • Euro
  • 4,603
  • 4,607
  • Iene
  • 0,038
  • 0,038
  • Franco
  • 4,302
  • 4,306
  • Libra
  • 5,460
  • 5,465
  • Ouro
  • 209,320
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -
saiba mais
Contabras - Contabilidade e Auditoria

Rua Lisboa 391, Jardim América
CEP 05413-000 | São Paulo - SP
Fone: (11) 3062.2388


Desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)