INSS: Cinco mitos que estão contando sobre a aposentadoria

Muito se fala em aposentadoria, e certamente você já deve ter ouvido várias histórias sobre ela. Nesses 20 anos de atuação na área previdenciária, tenho ajudado meus clientes a desconstruir mitos. E também dirimir dúvidas criadas em razão da pouca informação sobre o tema.

Agora, com a recente proposta do Governo Federal para uma Reforma da Previdência, ficou ainda mais urgente a busca pela aposentadoria. Isso porque grande parte dos trabalhadores tem medo de que esse benefício se torne inviável.

01 – PRECISO ME APOSENTAR ANTES DA REFORMA?
A PEC 06/2019, conhecida como a proposta de Reforma da Previdência, não afetará o direito adquirido. Isto é, aquele que o indivíduo já possui e ninguém retira. No caso de aposentadorias, o direito adquirido se dá quando todos os requisitos já estão incorporados ao histórico do trabalhador, e podem ser usados a qualquer momento.

Então, se a proposta for aceita pelo Congresso e você tem direito adquirido, não há necessidade de correr para a agência do INSS, caso não seja o desejo do momento.

02- DEVO CONTRIBUIR MAIS OS ÚLTIMOS 3 ANOS PARA ME APOSENTAR?
A lei 9876/99 mudou a regra de cálculo para a apuração da renda mensal do segurado, que passou a ser uma média aritmética de 80% dos maiores salários, a partir de julho/1994.

Essa alteração legislativa trouxe maior justiça para o sistema de previdência social.  Antes dela, a regra determinava que o cálculo fosse dos últimos 36 meses (3 anos, portanto), para garantir o valor da aposentadoria.

De fato, com a mudança da lei, a média aritmética pressupõe que todo o contexto contributivo do segurado seja utilizado para aferir uma renda de acordo com sua realidade de vida, de modo que os últimos 3 anos podem fazer nenhuma ou quase nenhuma diferença na renda do benefício.


03- O INSS ME ORIENTARÁ COM TODOS OS DOCUMENTOS QUE PRECISO PARA A APOSENTADORIA?
Essa é uma obrigação do servidor do INSS: orientar o segurado para uma melhor aposentadoria possível, Inclusive, por disposição da IN 77/2015. Mas, infelizmente, não é o que ocorre na prática.

E a falta de informações por parte do INSS pode trazer muitos prejuízos!

Os mais prejudicados com isso são: Autônomos; quem contribuiu em atraso; quem trabalhou com agentes insalubres ou perigosos;  servidor público; quem trabalhou fora do Brasil; quem trabalhou em mais de um emprego; trabalhadores rurais; trabalhadores com deficiência; pessoas sem registro; ou quem ficou afastado por auxílio-doença ou invalidez.

04- TENHO QUE ACEITAR O VALOR DA MINHA APOSENTADORIA
A resposta é não! Mas é muito importante o segurado saber que a aposentadoria somente se concretiza com o saque dos valores determinados pelo INSS.

Caso você discorde do cálculo apresentado para apuração de sua renda mensal, ou porque deseja esperar mais para se aposentar, basta não sacar o dinheiro no banco. Você poderá ou pedir a revisão, ou apenas esperar para resolver mais tarde.

05- O VALOR DA APOSENTADORIA É REAJUSTADO PELO SALÁRIO MÍNIMO?
Até a Constituição Federal de 1988 os valores de aposentadorias seguiam a indexação do salário-mínimo. Por isso, era muito comum que nas concessões aparecessem que o segurado recebia o equivalente a 5 salários-mínimos, por exemplo.

Essa vinculação ficou proibida, e os reajustes foram seguindo os índices determinados pelo Governo Federal.

O que acontece é que o reajuste do salário mínimo aumenta mais que o reajuste das aposentadorias.  O que acaba por fazer com que a aposentadoria chegue perto do salário-mínimo vigente.

É importante que o segurado tenha seus documentos relacionados ao trabalho e contribuição sempre bem guardados, e que busque um profissional capacitado e especialista para lhe auxiliar, evitando desgaste e perda de tempo.

Dica extra: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana?

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Fonte: Jornal Contábil | 04/06/2019

Links Úteis







Agenda Tributária

  • 21/Outubro/2019
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação – PMCMV.
  • IRPJ/CSL/PIS/COFINS | Incorporações imobiliárias | Regime Especial de Tributação - RET.
  • Simples Nacional.
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais.
saiba mais

Cotações e Índices

Moedas - 21/10/2019 16:55:05
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 4,140
  • 4,141
  • Paralelo
  • 4,100
  • 4,340
  • Turismo
  • 4,090
  • 4,310
  • Euro
  • 4,618
  • 4,619
  • Iene
  • 0,038
  • 0,038
  • Franco
  • 4,199
  • 4,202
  • Libra
  • 5,374
  • 5,377
  • Ouro
  • 197,190
  •  
Mensal - 23/09/2019
  • Índices
  • Jul
  • Ago
  • Inpc/Ibge
  • 0,10
  • 0,12
  • Ipc/Fipe
  • 0,14
  • 0,33
  • Ipc/Fgv
  • 0,31
  • 0,17
  • Igp-m/Fgv
  • 0,40
  • -0,67
  • Igp-di/Fgv
  • -0,01
  • -0,51
  • Selic
  • 0,53
  • 0,49
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -
saiba mais
Contabras - Contabilidade e Auditoria

Rua Lisboa 391, Jardim América
CEP 05413-000 | São Paulo - SP
Fone: (11) 3062.2388


Desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)