Custos fixos e variáveis: o que são, exemplos e como cortar

Saiba tudo sobre custos fixos e variáveis e comece agora mesmo a realizar uma boa gestão financeira na sua empresa.

Para obter resultados positivos é importante saber o que são os custos e como eles se diferenciam entre si. A partir disso, traçar metas para reduzi-los é fundamental para uma boa gestão financeira.

Pensando em auxiliar você nas rotinas gerenciais da empresa, neste post trouxemos informações importantes sobre custos fixos e variáveis e como cortá-los. Leia atentamente e confira!


O que são os custos fixos e variáveis?

Custo é todo valor que agregará algo no produto final, ou seja, com base nos custos de produção é calculado o valor de venda, além de outros indicadores essenciais para a gestão empresarial.

Suponha que sua empresa produz ferramentas para venda, os valores como: matéria-prima, mão-de-obra, salário dos funcionários da produção, energia elétrica dos setores produtivos entre outros, todos são considerados custos, pois são imprescindíveis para o a finalização do produto acabado.

Contudo, para gerar lucro é importante identificar cada um deles e saber como eles interferem nos resultados. A premissa para isso é separar os custos fixos e variáveis, veja o que significa cada um deles.


Custos fixos

Esse desembolso é o que apresenta um fator minoritário de variação. Isso quer dizer, que independentemente do volume de produção, esses custos não sofrerão variação. Logo, se a empresa reduzir as vendas e consequentemente ter que reduzir a produção, os custos fixos continuarão com o mesmo volume financeiro, aumentando o rateio do seu valor por item produzido.

Compreender efetivamente quais são os custos fixos é fundamental para o cálculo do preço de venda, além dele ser essencial para mensurar indicadores como o ponto de equilíbrio, item determinante para saber em que momento a empresa está conseguindo pagar pelos custos fixos, isso não significa lucro, mas sim o empate dos valores. Os principais custos fixos são:

    • energia elétrica;
    • internet;
    • telefone;
    • combustível;
    • aluguel;
    • material de expediente do departamento administrativos;
    • material de limpeza;
    • salários de funcionários administrativos.

Vale ressaltar que a energia elétrica pode ser tanto um custo fixo, como um custo variável, pois é utilizada, em diversos departamentos.


Custos variáveis

Esses custos estão diretamente ligados ao volume de produção, ou seja, quanto maior a produção, maiores serão os custos variáveis. Os principais itens que são caracterizados como custos variáveis são:

    • matéria-prima;
    • embalagens;
    • comissões;
    • mão-de-obra.

Em um primeiro momento parece que os custos variáveis são os grandes vilões dos empreendimentos, pois quanto maior as vendas, maior será esse custo. Contudo, é necessário perceber que com o aumento das vendas, aumenta também as receitas.

Assim como os custos fixos, os custos variáveis são importantíssimos para o cálculo de um indicador, indispensável para uma gestão financeira eficaz, estamos falando da margem de contribuição. Esse indicador representa quanto sobra do valor de venda, após mensurar os gastos variáveis.


Como reduzir os custos fixos e variáveis?

Como se pode perceber, os custos fazem parte da engrenagem dos negócios, melhor dizendo, sem eles não há produto. Logo, não existe a possibilidade de não haver custos, no entanto é possível realizar estratégias para reduzi-los e assim aumentar a lucratividade do empreendimento.

Agora que você sabe o que significa os custos fixos e variáveis e como eles são identificados nos processos empresariais, à tomada de decisão ocorre de forma mais decisiva. Os relatórios contábeis, utilizados de forma gerencial serão um importante suporte para averiguar em que momento e quais são os custos que mais despendem recursos.

Os custos variáveis são os mais difíceis de organizar cortes, pois são diretamente ligados a produção, contudo não é impossível. Com análise, estudo e um planejamento aprofundado se consegue ótimos resultados. Veja as principais ações que podem ser realizadas para redução dos custos fixos e variáveis.

Quando consideramos os custos fixos existem algumas ações que cortam e controlam alguns gastos desnecessários e reduzem os gastos excessivos.


Material de expediente

Pode não parecer, mas pequenos gastos quando somados podem representar uma grande economia no final do exercício. Ações como presentear cada funcionário com uma caneca personalizada com o logo da empresa, além de ser uma ótima ação de marketing, reduz o consumo do uso de copos plásticos.

Pesquisar fornecedores que vendem produtos de limpeza em maior quantidade e com a mesma qualidade é outra conduta que angaria ótimos descontos.


Papéis

Os avanços tecnológicos surgiram como mais uma ferramenta de auxílio para os empresários no planejamento de cortes de custos. O salvar na nuvem poder ser usado não apenas como uma das formas mais segura de arquivar documentos, mas o estimulo dentro das empresa dessa rotina reduz consideravelmente a utilização do papel. Além disso, com os documentos salvos na nuvem, eles podem ser acessados de qualquer lugar que tiver acesso à internet.


Energia elétrica

A energia elétrica, como comentamos, pode ser um custo hibrido, isso é, fixo e ao mesmo tempo variável. Em ambientes que é possível fazer mudanças quanto a estrutura do espaço recomenda-se que sejam feitas, essas mudanças podem aumentar a entrada de luz natural, diminuindo o uso de lâmpadas ligadas, além de amplificar a corrente de ar, reduzindo a necessidade do uso do ar condicionado.

Quando falamos da energia elétrica dos setores produtivos, se pode buscar por equipamentos mais modernos que gastem menos energia, além de investir na implantação da captação de energia solar.

Como mencionamos, os custos variáveis por serem diretamente ligados a produção são uns dos mais difíceis de serem reduzidos, pois com o aumento de produção, consequentemente aumenta o custo variável. Contudo há sim estratégias que otimizam esses custos, mantendo o aumento da produção com um custo menor, ou seja, maior lucro. Veja algumas delas.


Matéria-prima

O custo com esse item representa um grande percentual dos custos variáveis, por esse motivo uma gestão efetiva representará um importante aliados na busca da redução de custos.

Nesse sentido, busque criar uma cultura junto aos colaboradores, minimizando as perdas de material do processo produtivo, além disso, busque por fornecedores com preços mais atrativos, mas que mantenham a mesma qualidade da matéria-prima.

Outra forma de conseguir ótimos preços é comprando produtos em grande quantidade e à vista, realizar um plano estratégico para aumentar seu capital de giro e assim comprar a matéria-prima à vista é uma excelente forma de conseguir descontos.


Mão-de-obra

O salário dos funcionários da produção é outro custo variável. Quando falamos em diminuir esse custo não estamos sugerindo corte de pessoal, mas sim um aumento de produtividade.

Mostrar aos colaboradores o quanto eles são importantes para a empresa e, criar benefícios e treinamentos é a melhor forma de obter a maior produtividade. Isso é, funcionários motivados geram um aumento de produção.

Vender mais com um menor custo é o sonho de todo empreendedor. Por esse motivo é imprescindível promover estratégias que garantam isso. Estude, analise e promova rotinas no dia a dia da sua empresa e gere os resultados que você deseja.

 

Fonte: https://www.azulis.com.br/artigo/custos-fixos-e-variaveis - 09/12/2019

 

Links Úteis







Agenda Tributária

  • 15/Agosto/2020 – Sábado.
  • ICMS | Transmissão Eletrônica de documentos fiscais emitidos em via única.
  • ICMS / REDF | Registro Eletrônico de Documento Fiscal (REDF).
saiba mais

Cotações e Índices

Moedas - 14/08/2020 14:23:21
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 5,425
  • 5,428
  • Paralelo
  • 5,050
  • 5,610
  • Turismo
  • 5,390
  • 5,710
  • Euro
  • 6,427
  • 6,430
  • Iene
  • 0,051
  • 0,051
  • Franco
  • 5,967
  • 5,969
  • Libra
  • 7,107
  • 7,109
  • Ouro
  • 338,870
  •  
Mensal - 05/08/2020
  • Índices
  • Mai/20
  • Abr/20
  • Inpc/Ibge
  • -0,25
  • -0,23
  • Ipc/Fipe
  • -0,24
  • -0,30
  • Ipc/Fgv
  • -0,54
  • -0,18
  • Igp-m/Fgv
  • 0,28
  • 0,80
  • Igp-di/Fgv
  • 1,07
  • 0,05
  • Selic
  • 0,24
  • 0,28
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 4,94
  • 4,94
  • TR
  • -
  • -
saiba mais
Contabras - Contabilidade e Auditoria

Rua Lisboa 391, Jardim América
CEP 05413-000 | São Paulo - SP
Fone: (11) 3062.2388


Desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)